Serigrafia
Auto para S. João Baptista

1/1

Para a estreia do espectáculo Auto para S. João Baptista, a 21 de Junho de 2016, em Braga, foi editada a serigrafia homónima, com desenho da dupla Von Calhau!

 

Entrevista a Von Calhau! sobre a nova serigrafia
por Eurico, o Refinador (Porto, Maio de 2016)

 

Eurico, o refinador – Desde já as minhas felicitações. Gostei muito do desenho por vós feito. Parece-me um jogo eterno de mão dupla. A cabeça que serve é a que seguidamente é servida. E o corpo decepado que nos apresentam, tanto me sugere um homem quanto uma mulher. Se bem que num dos lados vislumbro um peito feminino, do outro é claramente masculino. É o desejo de Salomé por João que está aqui em causa? No meio de tanta história, desde o deserto à pregação, vocês escolhem este confronto de titãs para ilustrar o “Auto para S.João Baptista”. 

Von Calhau! – Então vamos a isto, que podia também ser aquilo, dada a volatilidade dos compassos logocêntricos. Portanto, sendo que, explicações de figuras acabam sempre por redundar em figurativas explicações, tentaremos respostas de calibre redundante, tudo a soar ao mesmo mas feito de forma diferente. Trata-se assim de fazer com que a explicação se chegue à frente e faça a pergunta certa, certo? Mas como toda a gente sabe, a pergunta certa (ou errada, para o caso vai dar ao mesmo) nunca chega porque talvez não exista pergunta certa por chegar, ou seja, não existe nada a chegar certo ou errado porque está tudo a chegar certo e errado ao mesmo tempo a todo-o-momento e a todo-o-terreno. Do que trata então o desenho das figuras (de estilo) limitadas pelo poster que ainda assim oferece garantias de informação cultural (teatrada ao poder que os filhos já lá vão – no palácio do raio e tudo – só para rimar, contudo)? A resposta possível (para já, pelo menos) é a de que se trata de tratar a repetição como uma variável constante de sentido, retro-alimentando com sentidos vários a variação constante dos sentidos. Isto chega assim a quem chegar e chega assim a quem não chegar, de fininho. Como quem não quer a coisa a explicação final da figura afigura-se finalmente por não existir de outra maneira que não seja à maneira de si mesma, assim mesmo sem pés nem cabeça. 

Eurico, o refinador – Não compreendi. 

Von Calhau! – O nosso drive foi para falar sobre a forma e não sobre o assunto – embora não exista como separar os dois... Forma é já o assunto e assunto é já a forma... Então vem a própria noção de auto (gr. autós) alguma coisa que se fecha sobre si mesma: automático, autómato, etc... In formamos que o texto também poderia ser... 


         Uma auto-representação aritmética:
         São João Baptista + Salomé = Salomé – São João Baptista
         (adição) = (subtração)

 

Sendo que Baptista no acto de baptizar sugere imersão "como em Astronomia é a circunstância em que há desaparecimento de um astro, geralmente, encoberto pela sombra de outro", Baptista desaparece. 

Na combinação desta operação há um portmanteau ou palavra-valise (em português) e por fim o anagrama: 


          ana = "repetir" + graphein = "escrever"
          Salaão Jomé
          Salamé João
          Salame João

 

Eurico, o refinador – De mais se acrescenta, que o custo da Serigrafia já reflete o IVA. 

Edição · Confederação

Autor · Von Calhau!

Impressão · Serigrafia a 3 cores sobre papel

Formato · 60 x 50 cm

Edição limitada · 50 exemplares (dos quais, 25 fora de comércio)

 

PVP · 30€

(envio via CTT, valor sob consulta)

Teatro:
Auto para S. João Baptista
Mostra Documental:
Auto para S. João Baptista
Mostrar Mais

Ver também:
 

Edições

© 2019  Confederação – colectivo de investigação teatral