Ciclos de Cinema

Ver também:
 

Teaser:
Animatographo volume 7
Enid Blyton
Trailer:
Animatographo volume 7
Enid Blyton
Mostra Documental:
Enid Blyton
Mostrar Mais
Animatographo volume 7: 
Enid Blyton

1/6

[Integrado na Feira do Livro de Braga 2017]

 Neste Animatographo volume 7, assinalamos os 120 anos de Enid Blyton. Esta escritora nascida em Londres, a 11 de Agosto de 1897, fez com que as histórias por si criadas fizessem parte do imaginário de várias gerações, desde os anos 30 até à contemporaneidade. Com um universo eminentemente infanto-juvenil,  ela fez sonhar meninos e meninas que mergulhavam profundamente nas aventuras da “Ilha Secreta“ editada pela primeira vez em livro no ano de 1938. Em 1942 edita o primeiro livro “Os Cinco”, e daí para a frente ainda havia de surgir a coleção “Mistério”, “Aventura”, “Clube dos Sete”. Em 1949 tem um momento decisivo ao publicar “Noddy Goes do Toyland”, criando assim a personagem Noddy, que até hoje continua a preencher o quotidiano infantil português.

 

Nesta programação propomos uma viagem tanto pela obra de Enid Blyton projectando ”Os Cinco na Ilha do Tesouro”, como por outras obras que reivindicam o imaginário de aventuras, castelos e passagens secretas. Com excepção feita à última sessão onde projectamos ”O Pequeno Bando” de Michel Deville, todas as restantes sessões fazem elas mesmas parte de um imaginário colectivo de diferentes gerações de portugueses. Desde as aventuras e trapaças da Pipi das Meias Altas, ao humor improvável da dupla Tito e Piranha em Verão Azul. Quais os castelos, quais as aventuras, quais os mapas do tesouro do Hoje

 

Animatographo é uma programação cinematográfica da Confederação – colectivo de investigação teatral dedicada à Infância e Juventude. O nome dado a estas Sessões vem do latim animus (animado) e do grego graphein (descrever). Foi este o nome dado às primeiras salas de cinema portuguesas e simultaneamente o termo pelo qual ficou conhecido em Portugal o Cinematographo, uma máquina de filmar, revelar e projetar, patenteada pelos irmãos Lumière (França) em 1895 e trazida para Portugal em 1896 pelo pioneiro do cinema português Aurélio da Paz dos Reis.

Estreia

3 a 7 de Julho 2017, Casa dos Crivos (Braga), integrado na Feira do Livro

ENTRADA LIVRE  || mais informações · cultura@cm-braga.pt 

Programação

3 Julho || segunda-feira || 10h30

Os Cinco na Ilha do Tesouro, de Michael Kerrigan (UK. 1995, 49’)

Classificação etária · M6

Sessão Dobrada em Português

4 Julho || terça-feira || 10h30

Os Pequenos Vagabundos, de Pierre Gaspard-Huit (Fr. 1970, 60’ )

Classificação etária · M6

Sessão falada em Francês com legendas em Português

5 Julho || quarta-feira || 10h30

Verão Azul, de António Mercero (Esp. 1981, 60’)

Classificação etária · M6

Sessão Dobrada em Português

6 Julho || quinta-feira || 10h30

Pipi das Meias Altas, de Olle Hellbon (Se. 1969, 90’)

Classificação etária · M6

Sessão Dobrada em Português

7 Julho || sexta-feira || 10h30

O Pequeno Bando, de Michel Deville (Fr. 1983, 91’)

Classificação etária · M6

Filmes sem diálogos

Ficha Técnica

Produção · Confederação 

Organização · Câmara Municipal de Braga

Programação · Miguel Ramos 

Vídeo · Ricardo Soares

Design · Ana Rita Pereira

Direção de Produção · Rosário Melo 

Apoio · Cineclube Aurélio da Paz dos Reis 

Agradecimentos · Amarante Abramovici, Biblioteca Municipal Manoel Boaventura - Esposende, Paulo Ferreira, Sérgio Marques

© 2019  Confederação – colectivo de investigação teatral