Teatro

Ver também:
 

Sebenta número 2:
Quase Ministro
Mostrar Mais
Officina de Teatro Popular
Quase Ministro

1/12

Martins, um homem das políticas, encontra-se nas bocas da coletividade pois consta que vai ser Ministro. Um cargo de respeito e responsabilidade que ele não se encontra certo de lhe ser atribuído. Os amigos não duvidam que o acontecimento se dará. É tudo uma questão de esperar pelas novas que possam vir da centralidade.


Este espetáculo, integra a Officina de Teatro Popular coordenada pela Confederação. Tem por base o texto de Machado de Assis, Quase Ministro. Uma comédia expressamente escrita para ser representada num sarau literário e artístico, dado a 22 de Novembro de 1862, em casa de alguns amigos na Rua da Quitanda (Rio de Janeiro).

 

Estreia

13 a 21 de Maio de 2016 às 22h00, Salão de Festas do CCOP

Encenação e Dramaturgia · Miguel Ramos

Texto · a partir de “Quase Ministro” de Machado de Assis

Assistência de Encenação · Rosário Melo

Bufões · Andreia Ferreira Sarmento (Agapito), Bernardo Gomes (Pacheco), Carla Ferreira (Branca), Cristina Gomes (Bastos), Igor Urban (Gaby Furacão), Liliana Leal (Sra. Muller), Marta Vasconcelos (Pereira), Pedro Sarmento (Silveira), Ricardo Soares (Matoso), Rosário Melo (Martins), Verónica Calheiros (Púrpura Padê)

Construção Cenográfica · Gonçalo Tato, Pedro Sarmento, Ricardo Soares

Figurinos · Officina de Teatro Popular

Costureira · Andreia Sarmento

Iluminotécnico · Baltasar Dàmico

Eletricista · Alfredo Rodrigues

Movimento Coreográfico Moderno · Ana Castro

Design · Ana Rita Pereira

Vídeo e Fotografia · Ricardo Soares

Pesquisa Histórica · Júlio Mendes Rodrigo

Pastelaria e Secretariado CCOP · Liliana Ricardo

Mestrina de Obras do CCOP · Julieta Vieira

Direção de Produção · Rosário Melo

Produção · Confederação – colectivo de investigação teatral

Co-produção · CCOP
Apoio aos ensaios · Ângela Ferreira, Ângelo o Salvador, Gonçalo Tato, Mário Marques, Susana Duarte

Apoio à Digressão · Associação de Proteção à Infância Bispo D. António Barroso, Paróquia de Oliveira do Douro

Agradecimentos · Catapulta, CIMACA, Direção do CCOP, Fundação Manuel António da Mota (Dto. Rui Pedroto), Júlio Mendes Rodrigo, Norcópia

Classificação Etária · Para todos

Duração aprox · 1h10min

Lotação · 60 pax

Digressão
22 de Maio de 2016 às 18h, Auditório Paroquial de Oliveira do Douro
26 de Maio de 2016 às 22h, Festival de Maio (Porto)
 

© 2019  Confederação – colectivo de investigação teatral